#desafiodacorrida 29ago

Como organizar suas marmitas

Postado por Marcela Paim

Antigamente quando alguém falava em marmita, era mico total, não era mesmo? Só de pensar em passar um dia da semana organizando a comida, eu mesma já torceria o nariz. E hoje estou aqui sentada escrevendo para vocês sobre como organizar suas marmitas. Como a vida dá voltas ! rs

Esse post foi super (super mesmo!) pedido, por e-mail e nas redes sociais, e confesso que precisei dar uma pesquisada para escreve-lo pois não sou uma expert no assunto. Como eu disse, antes marmita era coisa de peão e depois de blogueira fitness rs E como não sou nenhum dos dois, apenas uma curiosa no assunto e que faz isso para a sua vida pessoal, resolvi dar uma olhada no que tem sido dito por aí. E bom, a conclusão foi: hoje a marmita está liberada! {UFA!} Do executivo à universitária, do peão à blogueira, está todo mundo investindo na marmita, tanto para economizar no dia-a-dia, para não perder tempo de trabalho ou para se alimentar melhor.

Como os pedidos por e-mail foram para falar da minha experiência, dela que eu vou falar, mas depois posso fazer algo mais técnico se vocês quiserem, combinado?

Eu, particularmente, investi em organizar a alimentação da casa para a semana porque queria me alimentar melhor e dar um up no processo de emagrecimento. Aqui em casa a gente tem o hábito de lembrar de comer quando já estar morto de fome, e isso é super tenso para sair da dieta {quem nunca =/ }. Pensando nisso, e seguindo o cardápio da nossa nutricionista, começamos pensando nas vantagens dessa organização. Então, motivos para fazer?

  • Durante a semana você não precisará mais pensar no cardápio;
  • Durante a semana você não precisará mais sair da direta;
  • Você economizará horas que ficaria cozinhando durante a semana;
  • Economia financeira no trabalho/faculdade
  • Emagrecimento – quantidades certas, alimentos certos, peso certo e saber exatamente o que tem no prato
  • Praticidade;

Então como começar?

O primeiro passo é planejar um cardápio da semana e para quantas pessoas você vai fazer. No meu caso, fiz só para mim, apesar das compras da casa serem para mim e para meu noivo. Isso é muito importante para você planejar as compras.

Uma dica é escolher o seu dia mais tranquilo da semana para fazer as compras, no meu caso foi o domingo e NÃO IR AO SUPERMERCADO COM FOME!! Se você for com fome, a chance de cair em tentação é grande!!

Planejando as Compras:

  • Recipientes: Você tem potinhos que possa colocar as refeições para congelar? Eu escolhi um potinho que pudesse ir do freezer ao microondas para facilitar. O ideal era que fosse de vidro, mas devido ao valor, foi o que eu pude escolher no momento. Comprei o meu no Extra e o modelo é esse aqui . A vantagem dele é que ele tem 3 divisórias, sendo uma perfeita para a proteína e as outras duas para os acompanhamentos. Ele tem essa válvula de vapor que permite essa ida ao microondas sem tirar a tampa. Comprei 7 desses. Um para cada dia da semana.

pote-com-divisorias

  • Proteína: Escolher 2 a 3 tipos para a semana – frango, carne ou peixe – pensando na quantidade de dias e refeições. Como eu não como peixe, fiz 4 marmitas com frango e duas com carne para os 7 dias.
  • Dica: Não temperar com nada artifical! Use e abuse de temperos naturais como limão, pimenta do reino, páprica, curry, salsa, cebolinha, alecrim, etc. No caso da foto abaixo o frango está temperado com sal, pimenta e tempero Mrs Dash que são carinhos mas não tem sódio e nem conservantes! Então eu particularmente amo para cozinhar!
frango-temperado
Frango temperado durante o processo de preparo da marmita.
  • Acompanhamentos: Escolher entre os legumes e vegetais variados: Vagem / Brócolis / Aspargos / Couve Flor / Batata Doce / Inhame / Aipim / Cenoura   e também pode levar acompanhando uma salada ou ovo cozido.

IMG_4187

IMG_4252

Os legumes, você deve fazer no vapor ou usando a técnica de branqueamento. Se você não sabe do que estou falando e quer entender como se faz ou simplesmente quer saber mais sobre isso, você pode ir nesse post aqui ou neste aqui que explicamos detalhadamente as duas técnicas!

IMG_4204

O meu cardápio da semana e o passo-a-passo de como fazer:

Essa semana fiz um cardápio simples, mas que eu adoro, e pela primeira vez tive uma novidade: a ajuda de uma Air Fryer. Comprei uma esse final de semana e ainda estou testando. Se depois vocês quiserem que eu faça resenha sobre ela, é só pedir, ok?

Então vamos lá:

7 refeições: ALMOÇO

Jantar:  Vou fazer sopa!

Proteínas: Frango grelhado (4 refeições) – Air Fryer – e Filet Mignon grelhado (3 refeições) – Air Fryer –

Como fazer?

  • Temperei o frango com sal rosa, pimenta do reino e temperinho Mrs Dash e coloquei na Air Fryer por 20 minutos a 200 graus. Ele fica BEM dourado e macio por dentro. Ainda não sei depois de congelar e descongelar como vai ficar. Talvez deixasse um pouquinho menos. Caso você não tenha air fryer, pode fazer na frigideira comum, sem óleo ou com um fio de azeite ou óleo de coco.
  • Temperei o bife de filet mignon com pimenta do reino, sal rosa e temperinho Mrs Dash e amassei alho nele todo (eu adoro fazer isso!). Deixei 6 minutos na Air Fryer a 180 graus. Caso você não tenha air fryer, pode fazer na frigideira comum, sem óleo ou com um fio de azeite ou óleo de coco.

Acompanhamentos:

– Tomatinhos : apenas lavei e coloquei nos potinhos.

– Brócolis no vapor: utilizei a técnica do vapor que eu explico neste post aqui !

– Berinjela no Forno: eu fiz assim:

Lavei bem a berijela e cortei as pontas.

Depois cortei em rodelas não muito finas.

Dispus essas rodelas em um tabuleiro e coloquei sal rosa e um fio de azeite em cima de cada uma.

Pré aqueci o forno a 175oC por 15 minutinhos  – tempo da berinjela absorver o sal e o azeite também.

Deixei no forno por cerca de 25 a 30 minutos.

CAM04963

Para prepara todas as refeições eu levei cerca de 3 horas na cozinha, lembrando que não é só o tempo de fazer os pratos, mas de guardar os ingredientes , lavar a louça e organizar o congelador. Valeu à pena? MUITO! Sai da cozinha super feliz e realizada com sensação de dever cumprido! Vamos ver como será para comer ao longo da semana ! Posso vir aqui contar semana que vem para vocês o novo cardápio se vocês curtirem esse e fazer uma série de posts Como organizar suas marmitas!

  • Dicas:

– Mantenha a comida na geladeira por, no máximo, dois dias. Depois disso, o sabor, qualidade e textura são prejudicados. Prefira congelar alimentos que serão consumidos depois deste prazo, ou preparar aos poucos ao longo da semana.

– O ideal é levar cada alimento em um compartimento diferente: arroz separado do feijão, da carne, dos legumes, etc. Conforme você se locomover, os itens irão se juntar, deixando a marmita com um aspecto ruim. Além disso, algumas comidas ficam ressecadas pelo contato com outras.

– Tempere salada e legumes na hora de comer. Leve molhos para a salada, azeite ou limão espremido em potinhos e derrame sobre o prato quando for almoçar. Se despejar pela manhã, eles irão umedecer os alimentos, comprometendo a textura e sabor. Além disso, o azeite, por exemplo, resseca ao longo do dia.

– Transporte sua marmita em uma sacola térmica para garantir a refrigeração mínima no trajeto até a empresa. Assim que chegar, guarde-a na geladeira. Hoje em dia você encontra uma variedade enorme de marmitas com diferentes tipos de resfriamento e tamanhos! Não tem mais desculpa para você não ter uma marmita para chamar de sua!

alimentos-congelados-foto-568

Espero que gostem!

Bjs, Marcela Paim

Uncategorized 26ago

Branqueamento de vegetais

Postado por Marcela Paim

O Branqueamento de vegetais que mantêm eles vivos, com nutrientes e prontos para serem congelados.
Cultivar-Vegetais-16

É uma forma de manter a praticidade de não precisar consumir um alimento todo de uma vez e conseguir ganhar tempo na cozinha! Por exemplo, uma couve-flor inteira, pode ser congelada e consumida ao longo de vários dias.

Para realizar a técnica do branqueamento de vegetais, lave bem os alimentos e retire cascas, sementes ou partes machucadas. Em seguida, corte-os no tamanho e formato desejados para o congelamento.

tipo-de-cortes

O próximo passo, é colocar água para ferver em uma panela alta. Ao mesmo tempo, coloque água gelada em um refratário ou assadeira, acrescente cubos de gelo e reserve.

Quando a água da panela estiver borbulhando, mergulhe mais ou menos 1 xícara dos legumes e deixe aferventar por 2 a 3 minutos.

O período de fervura depende do que está sendo utilizado. Seguem alguns exemplos:

– 1 minuto: espinafre, mandioquinha, milho em espiga, mostarda, nabo, pimentão, vagem;

– 2 minutos: abóbora, abobrinha, almeirão, alcachofra, batata, batata doce, berinjela, beterraba;

– 3 minutos: aipo, cenoura, couve-flor, salsão, brócolis, batata baroa;

– 4 minutos: cenoura, couve-de-bruxelas

Com uma escumadeira ou espátula, retire-os da água, passe-os em água corrente potável e coloque-os no refratário com gelo até resfriarem (isso evita que continuem cozinhando e fiquem moles demais).

Vá repetindo esse processo até branquear toda a quantidade desejada. Se for necessário, coloque mais gelo na água fria.

Dica: guarde a água do cozimento para usar como base de caldos e sopas. Eles ficarão mais nutritivos e saborosos.

Branqueie vegetais para usar em saladas, molhos, sopas, pratos frios ou quentes. Antes de utilizar ou congelar os alimentos, escorra-os bem. Para saber mais como preparar a sua marmita da semana, confira aqui!

Woman cooking vegetables in kitchen

Para congelá-los após o branqueamento, coloque-os em uma assadeira, separados para não grudarem uns nos outros. Leve ao congelador e, quando estiverem firmes, conserve-os congelados em sacos plásticos (de preferência com fechamento tipo zíper) ou potes com tampa por cerca de 6 meses.

Na hora de usar, eles estarão soltos uns dos outros para que você retire apenas a quantidade necessária.

Os legumes branqueados e congelados não precisam ser descongelados antes do uso. Leve-os do congelador direto à panela.

alimentos-congelados-foto-568

Bjs, Marcela Paim

#desafiodacorrida 21ago

Como escolher seu tênis de corrida

Postado por Marcela Paim

Muita meninas me escrevem perguntando ” Como escolher seu tênis de corrida” . Algumas referem que nunca tiveram um tênis específico para treinar e outras agora que estão tomando gosto pela coisa querem usar tênis mais adequados para aumentar a performance.

Uma dica boa para tirar sua dúvida de como escolher seu tênis de corrida, é seguir o roteiro abaixo para descobrir o seu tipo de pisada:

descubra seu tipo de pisada
Fonte: Paqueta Esportes

A partir desta descoberta, você já consegue buscar tênis específicos para a modalidade que deseja praticar e para corrigir a sua pisada.

A pisada neutra tem por característica impulsionar a passada com toda a parte frontal do pé. Este é o tipo mais comum de pisada e possui um arco do pé médio. Se você analisar o solado de um tênis já utilizado, vai perceber que o desgaste é uniforme. O tipo de calçado aconselhado é o neutro ou de estabilidade.

A pisada pronada é aquela em que o pé do corredor utiliza a ponta dos pés, principalmente o dedão do pé, para se impulsionar, assim a planta do pé aparece com arco pequeno ou inexistente pois o pé tende a se achatar em cada passada. O tipo de tênis aconselhado é aquele que garante maior controle de movimento, combinando estabilidade e amortecimento para evitar pronação excessiva. Este tipo de corredor pode sofrer lesões, principalmente nos joelhos e quadril, se não utilizar o calçado correto.

A pisada supinada é aquela em que o corredor utiliza a parte externa do pé e principalmente a àrea do dedo mínimo para se impulsionar. Possui um arco do pé acentuado, que fica evidente no teste do pé molhado, pois a ligação entre o calcanhar e a ponta do pé é muito fina ou quase não se tocam. Uma parcela muito pequena da população possui esse tipo de pisada e o calçado aconselhado é o normal pois estimula uma pisada mais natural.Untitled design

Normalmente tênis de corrida perdem seu amortecimento entre 450 e 950 quilômetros percorridos, para prevenir lesões é recomendado trocá-los após atingir esta distância. Quando seus tênis começarem a ficar desgastados na parte do calcanhar é um sinal de que está na hora de trocar seus tênis.
Hoje em dia alguns Aplicativos como o MY ASICS já permitem que você insira o modelo do seu tênis, data da compra e marcar os dias utilizados, para que ele calcule e te avise quando deve ser trocado o tênis.
ajuste perfeito
Fonte: Paqueta Esporte

 

O tênis de corrida é desenvolvido com o objetivo não só de proteger o pé contra impactos, mas também de melhorar o desempenho durante a prática do esporte, fazendo com que o atleta possa aumentar seu rendimento sem se preocupar com lesões.

Geralmente o tênis é composto por três partes principais: a parte externa, que é responsável pela tração durante a corrida, a entressola (ou sola do meio), que gera o amortecimento e a estabilidade, e a palmilha, que dá o suporte ao pé.

O calçado ideal para corredores neutros são aqueles que possuem uma homogênea absorção de impacto. Para pronadores são indicados calçados com sistema anti-torção e com apoio maior na parte interna do pé, estes geralmente são calçados mais rígidos. E para supinadores, são indicados calçados com maior suporte na região lateral do pé, a fim de proporcionar maior conforto a pisada. O tênis específico busca o reajuste na posição do pé, que resulta no realinhamento das estruturas.

tenis-de-corrida

Se mesmo assim, você precisar de ajuda para saber como escolher seu tênis de corrida, você pode realizar o Teste de pisada (Baropodometria) com auxílio de profissionais especializados.

No Rio de Janeiro você pode buscar realizar este exame no:

CREB – R. Voluntários da Pátria, 408 – Botafogo – RJ

CEFFA – Rua Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto, 105, Sala 913, Tijuca – RJ

ORTOBARRA – Av.das Américas 3333 sala 910 Barra da Tijuca – RJ

Em São Paulo:

TeamFisio – Rua Hilário Furlan, 91, São Paulo.
Se você quer começar a correr não sabe por onde começar, nós do Noivas na Medida lançamos o #desafiodacorridanoivasnamedida recentemente! Para saber mais sobre isso, é só clicar aqui!
Espero que gostem! :)

Bjs, Marcela Paim